Olá, Visitante. Login|Cadastro

Publique seu Livro

A missão da Móbile Editorial é ser um canal para realização de projetos, sejam de livros, fotografias ou, simplesmente, projetos de vida!

Nossa posição no mercado é permitir àqueles que tenham como meta a publicação de suas ideias, ideais, histórias, poesias, teses ou imagens em meio físico ou digital. Dessa maneira, a Móbile Editorial está aberta a propostas de edição, publicação e distribuição de livros e fotografias mediante investimento viabilizado por fonte externa de recursos (patrocínio institucional, programas de fomento, programas de renúncia fiscal, recursos próprios etc.).

Temos um planejamento de investimento em publicações estabelecido ao longo dos próximos anos. Em função disso, nem sempre dispomos de recursos financeiros de imediato para dedicar a novos produtos. Então, sugerimos aos autores algumas formas de captação de verba para custeio de seus livros. Tratam-se de mecanismos que poderão garantir a você o valor necessário para a produção de seu livro.

Incentivo e fomento à cultura

Programa Nacional de Apoio à Cultura

De acordo com a publicação no website do Ministério da Cultura (MinC) do Governo Federal, “o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) foi implementado pela Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), com a finalidade de estimular a produção, a distribuição e o acesso aos produtos culturais, proteger e conservar o patrimônio histórico e artístico e promover a difusão da cultura brasileira e a diversidade regional, entre outras funções”.

Os projetos inscritos no Pronac visam o enquadramento na Lei Rouanet, que viabiliza a captação de recursos financeiros privados mediante renúncia fiscal (em simples palavras: a pessoa física ou jurídica poderá abater o valor empregado na produção da obra do montante a pagar em seu imposto de renda, respeitados determinados limites estabelecidos).

Após a preparação minuciosa do projeto de sua publicação, de acordo com parâmetros estabelecidos pelo Pronac, o conjunto de documentos e informações obtidas ao longo dessa concepção são submetidas à análise por meio da inserção da proposta em um sistema disponibilizado pelo MinC na internet.

Quando concluída a avaliação da proposta e sua aprovação, o MinC retorna com a outorga do “sinal verde” para o início do trabalho de captação de recursos com base na renúncia fiscal. Daí para a frente, é necessário encontrar patrocinadores dispostos a investir no projeto e, em contrapartida, abater o valor aplicado no seu imposto de renda. Os projetos podem ter um ou mais patrocinadores (por cotas).

Para maiores detalhes, visite a página do Pronac na internet.

O livro Liberdade até agora: uma antologia de contos, foi custeado com recursos obtidos por meio da Lei Rouanet.

Lei Estadual de Incentivo à Cultura (Estado do Rio de Janeiro)

O funcionamento da Lei Estadual de Incentivo à Cultura é semelhante ao Pronac, citado acima, e permite o fomento de obras culturais por meio de incentivo fiscal a empresas contribuintes do ICMS – Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços, no estado do Rio de Janeiro.

Para maiores detalhes e informações, visite a página da Lei de Incentivo à Cultura do estado do Rio de Janeiro.

Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro)

A Prefeitura do Rio de Janeiro também disponibiliza o apoio à cultura por meio de incentivos fiscais relativos ao ISS, em moldes semelhantes às Leis de Incentivo à Cultura do Governo Federal e da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro – vale informar que outros estados e municípios brasileiros possuem dispositivos semelhantes.

Os detalhes da Lei Municipal de Incentivo à cultura são disponibilizados na página da Secretaria Municipal de Cultura.

Chamadas públicas e projetos especiais

A Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro também promove chamadas públicas para inscrição de publicações de novos autores. Os projetos contemplados são apoiados pela Secretaria, que fomenta o custo da publicação e recebe uma parte da tiragem em contrapartida. A última chamada pública foi o edital “Novos autores fluminenses” (029/2010) que contemplou títulos publicados pela Móbile Editorial: Entre paredes e ondas, de Alexandre Marinho, Todo mundo é Jhow!, de Delano Valentim e Poemas tirados de notícias de jornal, de Ramon Mello.

Auxílio à Editoração – APQ3 – Faperj

O Auxílio à Editoração (APQ3) da Faperj se destina a “a apoiar a difusão e divulgação de estudos e pesquisas desenvolvidos no Estado do Rio de Janeiro, disponibilizados em formato de livros, coletâneas, publicações periódicas temáticas, obras de referência (como dicionários, manuais, catálogos, guias etc.), CDs (de áudio, de dados e híbridos), DVDs (de vídeos documentários, científicos ou educativos, de dados e híbridos), em qualquer tipo de suporte: impresso, eletrônico, entre outros. Também poderão ser analisadas solicitações para a edição de obras traduzidas e versões para outras línguas”.

Em geral, o programa abre submissões de obras – de acordo com as especificidades estabelecidas pelo órgão de fomento – em duas oportunidades ao longo do ano em exercício. Em 2014, a Faperj aceitou submissões entre fevereiro e maio e entre agosto e outubro (veja no website).

A Móbile Editorial participou da produção de alguns dos títulos contemplados com essa bolsa: Viagens e deslocamentos: Questões de identidade e representação em textos, documentos e coleções, de Luiz Barros Montez; Descrição e pesquisa: Reflexões em torno dos arquivos pessoais, de Lúcia Maria Velloso de Oliveira; e Ao sair do armário, entrei na velhice… Homossexualidade masculina e o curso da vida, de Murilo Peixoto da Mota.

O Auxílio APQ3 tem uma série de requisitos a serem atendidos no processo de submissão. Depois de avaliados os materiais apresentados à Faperj, esta divulga o resultado do programa e os autores contemplados. Veja a página com as orientações da Fundação sobre a inscrição de projetos: Auxílio à Editoração – APQ3 (Livros, CDs/DVDs e vídeos).

Enfim, alguns dos programas citados acima são viabilizados diretamente aos autores e outros a ambos (editora e/ou autor). Caso tenha interesse em submeter o projeto de seu livro a uma dessas formas de fomento, entre em contato com a Móbile Editorial para que possamos estudar o método adequado para a apresentação de sua proposta a um ou mais programas de incentivo à cultura.


A Móbile Editorial não pode se responsabilizar pelo conteúdo dos websites relacionados neste post e, muito menos, pela submissão de projetos que não sejam objetos de contrato específico estabelecido entre a Editora e Autores. Os endereços eletrônicos acima foram visitados em 04 de dezembro de 2014.

0 itens
"